20 jun Copa 2018: o que você pode aprender sobre liderança e alta performance com Tite

Há poucos dias da Copa do Mundo 2018, que acontece na Rússia, muito se especula sobre a performance dos jogadores em campo. O brasileiro, que leva a paixão pelo futebol nas veias desde o momento em que nasceu, está clamando pelo Hexa, e rezando para todos os santos que não aconteça nada comparado ao fatídico 7×1 contra Alemanha, que tirou o Brasil da disputa, em um jogo arrasador no último campeonato.

 

É fato que a seleção passou por um momento crítico nos últimos anos. Erros de planejamento e liderança são os mais apontados pelos críticos. Obviamente que o novo técnico, Tite, e seu novo time carrega nos ombros um grande fardo, além das expectativas de toda uma nação.

 

Para os jogadores, vestir a camisa verde amarela leva o peso de um país inteiro nas costas. É uma responsabilidade e tanto, e a cobrança em fazer bonito em campo não vem só do técnico (que também leva junto com eles esse encargo), mas também de milhares de corações brasileiros que não celebram a vitória do Brasil numa Copa do Mundo há muito tempo.

 

Mas tanta cobrança em ser o melhor do mundo no futebol pode desenvolver algo que atrapalha muito a performance da equipe: o medo de errar.

 

Seja no futebol, ou em qualquer empresa, esse medo existe e faz parte do dia a dia de qualquer profissional que busca melhores resultados através de transformações guiadas pela inovação. Mas essa sensação de medo pode atrapalhar a alta performance de toda equipe, e é preciso uma boa liderança para saber driblá-lo.

 

Desde 2016 quando tomou a frente da seleção brasileira, Tite tem sido aclamado tanto pela imprensa quanto pelos jogadores. Neymar, por exemplo, é só elogios ao treinador. Mas quais características fazem dele um líder de excelência e alta performance?

 

Tite sabe lidar com as crises. Em 2012, ele foi um dos responsáveis por tornar o Corinthians o grande vencedor da Libertadores. Fez a alegria dos Corinthianos e se consagrou como um técnico de respeito.

 

Em alguma de suas entrevistas, ele afirma que trabalhar a motivação de sua equipe é um dos pilares para obter resultados de sucesso. Em momentos de crise, esse tipo de postura é essencial. É preciso motivar seus funcionários ver além dos números, e fazer com que eles abracem a camisa da empresa. Foi assim que Tite fez Corinthians campeão.

 

Além disso, ele faz questão de ser um líder próximo, que está sempre presente, e até liga pessoalmente para cada jogador para saber sobre suas dificuldades. Outra qualidade que garante a alta performance de qualquer equipe, é manter o sentimento de união entre todos. Isso cria um ambiente de cumplicidade que só traz benefícios para a empresa, e melhora consideravelmente os resultados.

 

Para encerrar, Tite sabe a importância de se manter atualizado dentro do mercado. Ele viajou muito pela Europa em busca de técnicas novas, cursos e aprimoramentos. Conheceu outros tipos de jogos, e ampliou sua visão de gestão, trazendo inovação para seu time.

 

Não é à toa que só nos jogos eliminatórios a seleção brasileira colecionou 9 vitórias em 9 jogos, e se mostra um time entrosado e maduro.

 

Ainda não podemos afirmar que o Hexa definitivamente é do Brasil esse ano, mas com um líder tão inspirador quanto o Tite as nossas chances estão bem altas!